HEGV e UPA Penha treinam quarta turma de colaboradores para brigada de incêndio

Saber agir de maneira eficaz e rápida em situações de emergência, como é o caso de um incêndio, já faz parte da rotina das equipes do Complexo Estadual de Saúde da Penha. Para isso, participam de treinamentos constantes para uma correta abordagem em caso de prováveis intercorrências.

Sob a supervisão do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), colaboradores estiveram na capacitação da quarta turma que integra a brigada de incêndio do Hospital Estadual Getúlio Vargas e UPA Penha 24h. Ministrada pela Azemut Treinamentos, os alunos receberam aula teórica no dia 20 de julho, no auditório do HEGV, e prática, no dia 27, na sede da empresa, em São Gonçalo/RJ.

A brigada de incêndio é um grupo formado por profissionais das unidades, que voluntariamente se credenciam a participar das ações de combate à conflagração. Ela serve para preservar as vidas e os bens de uma instituição e é quem age diante de situações, como as de princípio de incêndio, prestação de socorro, evacuação da edificação em casos de incêndios e outros acidentes e, também, é responsável por ações preventivas, como checagem dos extintores, das saídas de emergência e afins, atuando em conjunto com a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). É o brigadista quem realiza os primeiros procedimentos até que o socorro especializado chegue. O treinamento técnico permite que ele tenha o preparo necessário para lidar com situações emergenciais, além de controle emocional para agir em situações críticas.

De acordo com a Engenheira de Segurança do Trabalho, Clara Bastos, o treinamento da brigada tem o objetivo de capacitar os colaboradores para uma condição de sinistro: “Os brigadistas recebem instruções onde são feitas simulações reais de incêndio, para aplicação dos métodos de extinção e dos agentes extintores, assim como a utilização correta dos equipamentos de proteção individual e operação dos equipamentos de combate a incêndio”, explicou.

Para quem participa do curso, o momento é de extrema importância não apenas para a qualificação profissional, mas também para agregar conhecimento.

O IPCEP e a Direção do Complexo Estadual de Saúde da Penha apoiam todas as ações que acrescentem mais segurança aos usuários do SUS e aos profissionais que atuam nas unidades.

 

Fonte: Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) do Complexo Estadual de Saúde da Penha. Fotos: IPCEP.